Cão era mantido em uma corrente muito curta e não podia nem descansar sua cabeça mas foi finalmente resgatado e o Antes e Depois te trará esperança

0
190
imagem-capa.php

Esta é a história de Cala, um cão que conheceu o melhor e o pior dos humanos.

Cala era o cão de guarda de um mecânico em San Jose, Costa Rica. Seu dono mantinha a doce cachorrinha acorrentada em uma corrente tão curta que ela mal conseguia respirar e não tinha como descansar a cabeça. Mesmo doente, o dono não levava Cala ao veterinário e raramente a alimentava.

Os vizinhos do mecânico assistiam o sofrimento do pobre animal a distância. Solidários ao cão, eles levaram a sábia frase de Martin Luther King a sério “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”. O grupo de moradores denunciou os abusos à polícia e ao abrigo de animais do Território de Zaguates.

Quando ela foi resgatada, Cala estava tão desnutrida que não conseguia nem ficar de pé e estava coberta de feridas e cortes por ser acorrentada. Sua saúde era tão frágil que se Cala não tivesse sido encontrada naquele momento, provavelmente ela teria morrido.

Após o resgata Cala passou por um longo tratamento para curar as feridas e desnutrição.

Lya Battle, fundadora do Território de Zaguates, disse o que sentiu ao ver Cala:

“A foto que vi dela pela primeira vez mostrou uma criatura miserável, roubada de sua dignidade e pronta para desistir – um cão cujo espírito havia sido quebrado e estava apenas esperando o fim vir enquanto vivia um pesadelo sem fim. ”

Ela descreveu o processo de cura como lento, “os humanos ao redor dela ainda tinham que causar dor através de suas feridas, especialmente o corte em seu pescoço causado por anos de enforcamento de uma corrente de metal apertada”.

Naturalmente Cala era muito desconfiada no seu relacionamento com outros cães e humanos. Mesmo depois do resgate, Cala aprendeu novamente como as pessoas podem ser cruéis.

Certo dia, algumas pessoas entraram sorrateiramente no santuário de animais em uma tentativa de matar os cães com salsichas envenenadas. Enquanto 16 dos cães morreram, este filhote tenaz sobreviveu. Os veterinários disseram que ela não morreu devido ao seu tamanho e, embora ela tenha sofrido alguns problemas neurológicos, a saúde de Cala se recuperou.

Hoje, Cala vive com sua nova família e aprendeu a conviver novamente com os seres humanos e cães.

Depois de anos de negligência, tortura e aprisionamento, Cala parece estar superando seus traumas e vivendo o melhor momento de sua vida canina:

“Ela é feliz, forte, voluntariosa, um pouco teimosa e mimada pela mãe adotiva e pela família ”, disse Lya, acrescentando: “Esse resgate é uma batalha épica do bem contra o mal e do ódio contra o amor e, no final, como sempre, o amor vence.”

O Territorio de Zaguates resgata e abriga centenas de cães na Costa Rica sem lar para que eles possam “receber muito carinho e socializar com as pessoas e famílias”.

Role para baixo para ver fotos da transformação de Cala:

Esta é Cala, após o tratamento:

A lição que fica é: mesmo que algumas pessoas não sejam apaixonadas pelos animais, não faz sentido maltrata-los. Os bichinhos foram retirados de seus habitats naturais pelo ser humano, não saíram por vontade própria. Nossos amigos de 4 patas merecem todo o nosso respeito.

Fonte: Bored Panda